Pokémon Sword e Pokémon Shield chegaram causando polêmica. Apesar da espera inquieta desde o anúncio de que um Pokémon da série principal de jogos viria para o Nintendo Switch, a chegada da nova dupla de jogos foi recebida com um pé atrás ,e com uma sobrancelha erguida, por boa parte da comunidade pokemaníaca, principalmente pelo pobre desempenho gráfico em determinadas áreas do game e pela falta de inovações se comparado com os jogos anteriores.

Polêmicas à parte, os novos jogos provaram-se best sellers mesmo dentro dos parâmetros da franquia, quebrando recordes de venda em praticamente todos os lugares onde foram lançados e se firmando como o par de títulos dos monstros de bolso mais vendido de todos os tempos.

Alguns meses depois disso, com todo o murmurinho já assentando, quase como se a Nintendo e a Game Freak estivessem se esforçando, a polêmica se instala novamente na comunidade com o anúncio de não uma, mas duas expansões para o jogo.

Anúncio esse que, apesar do falatório inicial, foi muito mais bem recebido pela comunidade, afinal a Game Freak já fazia algo parecido: um ou dois anos depois que lançava o par de jogos da linha principal, a empresa lançava um novo jogo (ou um novo par de jogos), com algumas diferenças na narrativa e nos monstros que você capturava, e talvez até um ou outro monstrinho novo. A Única diferença é que agora você compra uma expansão ao invés de um jogo novo... Mesmo se o pacote de expansão tem praticamente o mesmo preço que jogos mais antigos tinham na época do lançamento, e você precisa ter o jogo básico para usá-lo. Mas, hey, um jogo só!

Vendido apenas no formato de Expansion Pass, um pacote contendo as duas expansões, o novo lançamento promete muitas horas de novas aventuras na região de Galar, e como de costume mais bichinhos, sejam novos ou voltando dos jogos anteriores. Embora o pacote já esteja a venda, os jogadores terão de esperar os lançamentos individuais de cada expansão.

A primeira delas, a Isle of Armor chega ainda esse mês, com data de lançamento anunciada para 17 de junho, trazendo a Ilha da Armadura (em tradução livre), uma nova área com sua própria narrativa, envolvendo batalhas em dojôs e um novo pokémon, o ursinho lutador Kubfu.

Já The Crown Tundra chega no final do ano, ainda sem data definida, também trazendo sua própria linha narrativa girando em torno da exploração de uma área gélida e montanhosa, a Tundra da Coroa (novamente em tradução livre), bem como novos lendários para os fãs.

Embora toda a polêmica e a certa estranheza que o formato novo possa ter causado de início, a verdade é que duas novas aventuras soam empolgantes. Mal posso esperar para retornar a Galar e me aventurar pelas novas áreas, ver os novos monstros e tentar novamente completar minha pokédex.