Parece que vem coisa grande por aí.

A SEGA e a Microsoft são parceiras recorrentes há mais de vinte anos, mas – de acordo com conversas de bastidores – pode ser que essa parceria esteja prestes a subir de nível.

Em meados do mês de abril, um boato indicava uma forte possibilidade da Microsoft estar disposta a adquirir a SEGA, e esse boato sofreu algumas modificações de lá pra cá.

Segundo a história mais recente, a SEGA promete um “grande anúncio” para os próximos dias, e estaria extremamente interessada em retornar ao mercado de consoles. A polêmica está, é claro, nos “meios” desse retorno: até onde vão os rumores, a Microsoft está disposta a ceder o próximo Xbox para a casa do ouriço azul, num acordo exclusivo ao Japão, efetivamente dando a luz ao Sega Series X na terra do sol nascente.

Pode parecer produto de uma fanfic de mau gosto, mas um acordo do tipo pode fazer sentido. Embora seja uma marca forte no Japão – ¼ das 10.1 milhões de vendas do Dreamcast foram japonesas – a SEGA não possui base para estruturar um novo império. Além disso, a História também favorece os rumores. A Microsoft trabalhou muito próxima da SEGA na época do Dreamcast, e o vice-presidente da SEGA nos anos 1990 chegou a lamentar que a fusão das duas empresas nunca tenha sido formalizada. Não menos importante, o mercado japonês corresponde a 0.4% das vendas do recente Xbox One. A marca da SEGA em um hardware ocidental poderia aumentar esses números só na base das importações.

A despeito das perspectivas, há quem diga que o “grande anúncio” que a SEGA vem alardeando  não tem absolutamente nada a ver com uma parceria milagrosa. Há meses se fala em uma colaboração mais “leve” entre as duas empresas, focada exclusivamente no lançamento de jogos e novas IPs. Para a nossa sorte, não precisaremos esperar muito pela confirmação: a próxima edição da revista Famitsu, onde a novidade será oficialmente noticiada, será lançada no dia 4 de junho. Estamos de olho!