A pós-verdade é um conceito muito atual, segundo a Wikipédia: "é um neologismo que descreve a situação na qual, na hora de criar e modelar a opinião pública, os fatos objetivos têm menos influência que os apelos às emoções e às crenças pessoais." Ou seja, quando alguém, "altera" os fatos se usando da emoção das pessoas, ou crença. É o famoso "ele não quis dizer isso", "sua fala foi tirada do contexto", "isso aí é fake news', quando na maioria das vezes existem provas documentais das situações exemplificadas.

Certo, mas agora onde isso se encaixa no Snyde Cut, simples, Zack Snyder vem dizendo desde o lançamento do filme que aquela versão de Liga da Justiça não é sua, que seria completamente diferente. Que já tinha tanto tempo de edição, outros personagens, que seria diferente em muitos aspectos. Aí está a pós-verdade, apelando para o sentimento e a crença das pessoas que o filme seria melhor se fosse sua versão, Snyder nega a verdade, que Liga da Justiça, e praticamente todo o Universo DC pré-liga são filmes fracos e que precisam de um retcom (aparentemente não o que a gente merece, mas é o que vamos ter).

O Universo DC dos cinemas, tentou se pautar em histórias mais adultas, cores mais sóbrias, talvez para se afastar dos filmes da Marvel, tentando criar uma característica própria ao seus filmes. Nós vimos que na trilogia Batman de Nolan, nós temos um Batman mais real, porém esse é um universo sem o alienigena azul voador que usa a cueca em cima das calças.

Algumas coisas se salvam desse universo. Muito poucas na verdade. E a maioria delas não tem a mão do Snyder. Mulher Maravilha, apesar do final "a la Snyder", tem um primeiro e segundo atos muito bons. Aquaman, um filme da DC que tem cenas de dia, quem diria hein? (awesomeeeee). Arlequina e as arlequinetes, temas adultos, trabalhados num filme deveras colorido.

Quais o risco do Snyder Cut e o ministério da verdade da DC? Imaginem se todos os diretores que tem algo a se queixar por mudanças realizadas em seus filmes, queiram reeditar seus longas, trazendo assim varios "Cuts". Será que precisamos mesmo de um Ayer Cut de Esquadrão Suicida?

O que a HBO Max e Snyder estão fazendo, não é uma versão estendida do diretor. Eles vão transformar um filme em outro. Há algum tempo que nós estamos passando por uma fase de adaptações cinematográficas, mas agora estamos vendo um novo tipo de cinema nascer, o da retratação de diretores e versões de filmes.

Imaginem o diálogo no futuro, um amigo pergunta ao outro se ele assistiu a determinado filme, a resposta vai ser, sim, as três versões. E pior, que outros diretores terão a possibilidade de "consertar" seus filmes? Qual a verdadeira mensagem disso? Não se esforcem para fazer um filme bom, se o público não gostar a gente refaz.

Ah, o público. Estes filhos da puta. Eu entendo a frustração de criar expectativa e ver um filme ruim. Acontece. Mas querer viver apenas de fan-service também não dá. Eu queria um filme da Liga melhor? Queria. Preciso de outro Liga da Justiça nesse mesmo universo, NÃO.